Carregando...

Um mês para o Enem 2020: o que você precisa saber sobre as provas

Versão impressa será em 17 e 24 de janeiro de 2021, já o exame digital será em 31/01 e 7 de fevereiro.

Falta apenas um mês para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020! As provas impressas serão aplicadas em 17 e 24 de janeiro de 2021, já a versão digital será realizada em 31 de janeiro e 7 de fevereiro. Aproximadamente 5,7 milhões de participantes são esperados para as provas.

Os estudantes aguardam a divulgação do cartão com os locais de prova do Enem 2020, informações que devem ser liberadas nos próximos dias. Em um cenário de pandemia e necessidade de evitar aglomerações, houve ampliação na quantidade de lugares de aplicação e implantação de medidas preventivas contra a Covid-19.

As 11,4 milhões de provas já começaram a ser enviadas para os estados brasileiros e o Distrito Federal. O exame será realizado em 205 mil salas em 14 mil pontos de aplicação em todo o país.

Como serão as provas?

As provas do Enem 2020 continuam com o mesmo formato adotado desde sua reformulação, em 2009. São 45 questões objetivas de cada área do conhecimento, totalizando 180 perguntas, além de uma redação.

  • 1º dia do Enem: 45 questões de Linguagens e Códigos + Redação + 45 perguntas de Ciências Humanas
  • 2º dia do Enem: 45 perguntas de Ciências da Natureza + 45 questões de Matemática

Os portões dos locais de prova serão fechados às 13h, com o exame começando às 13h30 (horário de Brasília). O intervalo entre a entrada dos participantes e o início das provas é para medidas de higienização e procedimentos de segurança.

Os participantes deverão levar para as provas o documento de identidade e caneta de tinta preta. Também é recomendável levar o cartão de inscrição para ajudar na identificação da sala de prova.

Medidas contra a Covid-19
Todas as pessoas que estiverem nos locais de prova terão que usar máscaras que cubram nariz e boca, incluindo os acompanhantes das mães que estiverem amamentando.
Haverá higienização das mãos com álcool gel em alguns momentos, como na entrada e saída de banheiros. Os participantes terão também que respeitar o distanciamento mínimo exigido para diminuir as chances de contágio.
De acordo com o Inep, pessoas do grupo de risco farão as provas em salas especiais, locais com lotação máxima de 12 participantes. Pertencem ao grupo: gestantes, lactantes, idosos e pessoas com condições médicas preexistentes, como cardiopatias, doenças pulmonares crônicas, diabetes, obesidade mórbida, hipertensão, doenças imunossupressoras e oncológicas.
Pessoas que estiverem com Covid-19 ou outras doenças infectocontagiosas nos dias do Enem 2020 poderão solicitar a reaplicação do exame. Estão no grupo de doenças: coqueluche, doença meningocócica, varíola, Influenza humana A e B, poliomielite por poliovírus selvagem, sarampo, rubéola e varicela.
O adiamento do Enem 2020
Inicialmente previsto para novembro de 2020, o Enem 2020 foi adiado para 2021 por causa da pandemia de Covid-19. A necessidade de distanciamento social gerou o fechamento de escolas em todo o país, o que pode ter resultado em maior desigualdade na preparação dos estudantes, levando em consideração as diferentes realidades sociais dos participantes.
A organização do exame chegou a manter o calendário original do Enem 2020, mas professores, pais, alunos e juristas se manifestaram contra a decisão e insistiram em uma mudança no cronograma. Uma pesquisa foi realizada com os inscritos e, apesar de escolherem que as provas fossem aplicadas em maio de 2021, o Inep optou por janeiro.
Com as provas adiadas, o resultado do Enem 2020 deixará de sair em janeiro e deve ser divulgado em março. O adiamento gerou a postergação do Sistema de Seleção Unificada (SiSU) 2021/1 para abril, o que acarretou na desistência do uso das notas do Enem por algumas universidades.
O próprio Ministério da Educação (MEC) optou por não alterar o calendário do Programa Universidade Para Todos (ProUni) e o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) 2021/1, confirmando-os para janeiro de 2021. Para isso, a nota do Enem 2020 não será utilizada e os candidatos serão selecionados por edições anteriores.
Um mês para o Enem 2020: o que você precisa saber sobre as provas - Autenticus